Reino Unido / Inglaterra

A Inglaterra é o maior território que integra o Reino Unido. Tem uma superfície de 129.720 km2 e uma população de 51 milhões de habitantes. Diferente da Escócia, onde colinas e montanhas são uma característica marcante, a Inglaterra é predominantemente um país de planícies, mesmo havendo regiões de planaltos no norte (a Cadeia Pennine, as montanhas Cumbrian e as charnecas de Yorkshire) e no sudoeste, na Cornualha, Devon e Somerset. As maiores concentrações de população são em Londres e no Sudoeste, em Yorkshire Ocidental e nas cidades industriais do noroeste, na conurbação da região central em torno de Birmingham, nas conurbações nos rios Tyne e Tees, e ao longo da Costa do Canal.

O nome “England” é derivado dos anglos, uma das tribos germânicas que estabeleceram monarquias nas planícies britânicas no século V, após a retirada final dos romanos em 409. Os reinos anglo-saxões eram inicialmente bastante pequenos e numerosos, mas surgiram entidades maiores gradualmente. Wessex passou a exercer o domínio, após seu papel de líder na resistência às invasões dinamarquesas do século IX. Athelstan (924-939) usou o título de “Rei de toda a Bretanha”, e a partir de 954 passou a haver um único reino da Inglaterra. A Família Real actual é descendente da antiga família real de Wessex. Em 1066, ocorreu a última invasão bem-sucedida da Inglaterra. O Duque William da Normandia derrotou os ingleses na Batalha de Hastings. Os normandos e outros povos vindos da França estabeleceram-se. Depois da Guerra dos Cem Anos contra a França no século XVI, Henrique VIII auto-entitulou-se chefe da Igreja de Inglaterra, divergindo assim da Igreja Católica. A meio do século XVII, uma guerra entre a monarquia e o parlamento levou à ditadura de Oliver Cromwell, mas em 1660 o parlamento restaurou a monarquia. Cada vez mais a Inglaterra controlava as Ilhas Britânicas. A união da Inglaterra e Escócia ocorreu em 1707. Entretanto estalou a Revolução Industrial criando cidades industriais nas Midlands. A Grã-Bretanha teve um dos principais papéis na 1ª Guerra Mundial em 1914, saindo vitoriosa. Também em 1945 saiu vitoriosa da 2ª Guerra Mundial, sob o forte comando de Churchill. No entanto, a perda de influência e recursos levou à queda do Império. A Índia em 1947, a Malásia em 1957 e o Quénia em 1963 ganharam a independência, seguidos de muitos outros países. 

East Anglia

East Anglia é uma região plana no leste de Inglaterra, a norte de Londres. Compreende os condados de Crambidgeshire, Essex, Norfolk e Suffolk. As maiores cidades são Norwich, Southend-on-Sea e Cambridge.

Cambridge fica em Cambridgeshire e tem 120.000 habitantes. Esta cidade é famosa pela Universidade fundada em 1208. A arquitectura medieval dos “colleges” (faculdades) mais antigos dão uma ideia da vida há muito tempo. Desde o início da Universidade, nasceu um sistema de “colleges” individuais debaixo da administração da Universidade. A maior parte dos “colleges” mais antigos localizam-se ao longo das margens do Rio Cam, no centro da cidade. Os terrenos de alguns dão para o rio, formando enormes relvados conhecidos como “The Backs”. A maior parte dos Colleges podem ser visitados por turistas. Os mais antigos têm capelas privadas sendo talvez a mais notável a Capela de King’s College, um dos melhores exemplos de arquitectura medieval em Inglaterra, construída em 1441. Alguns dos Colleges mais antigos de Cambridge são Peterhouse (o mais antigo), Christ’s College, Corpus Christi College, King’s College, Queen’s College e Trinity College. St. Mary the Great, a maior igreja de Cambridge, foi construída no final do século XV em estilo gótico perpendicular. Cambridge tem também bons museus. Os Jardins Botânicos da Universidade são muito bonitos. Uma das actividades mais populares em Cambridge é conhecida por “Punting”. Significa passear em barcos achatados (no Rio Cam) movendo-se com uma vara no leito do rio para impulsão.

Southeast

Southeast é a região de Inglaterra que inclui todos os condados do sudeste com excepção da Grande Londres (Greater London). Assim, Southeast compreende Berkshire, Buckinghamshire, Oxfordshire, Hampshire, Surrey, West e East Sussex e Kent, este último o extremo sudeste da ilha e a maior porta de entrada de passageiros pela via marítima no país. As maiores cidades são Canterbury, Oxford, Portsmouth, Reading, Southampton e Brighton.

Windsor tem 30.000 habitantes. É uma cidade encantadora na margem do Rio Tamisa (Thames), 32 km a oeste de Londres, e é dominada pelo magnífico Castelo de Windsor. O Castelo foi construído por William the Conqueror há mil anos atrás e desde então foi residência dos monarcas ingleses. Apesar de Buckingham Palace ser a mais famosa residência da Rainha actual, Windsor é a sua preferida e é onde a Família Real passa os seus fins-de-semana. Os destaques do Castelo incluem os State Apartments, e Waterloo Chamber, construída para comemorar a vitória britânica sobre Napoleão em Waterloo. St George’s Chapel é um brilhante exemplo de arquitectura Perpendicular Gótica e contém túmulos de numerosos monarcas, incluindo Henry VIII, Jane Seymour, Charles I e George V. Muitas das salas do castelo têm peças de arte fabulosas, incluindo pinturas de Rubens, Holbein, Van Dyke, Rembrandt e Lawrence, bem como tapeçaria, porcelana, esculturas e armaduras. Os 200 hectares do Home Park ficam na parte de trás do castelo e incluem o sítio de Frogmore, onde a Rainha Victoria e o Príncipe Albert foram sepultados. Depois fica o enorme Windsor Great Park. Na outra margem do rio fica Eton, o mais famoso colégio inglês, fundado em 1440. O parque temático Legoland é actualmente uma das maiores atracções de Windsor e de toda a região.

Oxford fica no condado de Oxfordshire e tem 140.000 habitantes. Oxford é famosa por albergar uma Universidade fundada em 1096, uma das três mais antigas do mundo, juntamente com Bolonha (1088) e Paris (1150). Quando o Rei Henry II de Inglaterra proibiu em 1167 que os estudantes ingleses estudassem em Paris, Oxford cresceu muito rapidamente. A fundação das primeiras residências que deram origem às faculdades (colleges) veio desse período. Depois do assassinato de dois estudantes acusados de violação em 1209, a Universidade foi suspensa de actividades, levando à fundação da Universidade de Cambridge, e só voltou a funcionar em 1214. Actualmente, a cidade é cosmopolita e tem uma vida intensa em redor da Universidade mas também de uma comunidade crescente de investigação científica e desenvolvimento tecnológico. A maior parte dos edifícios da Universidade e “colleges” estão localizados no centro da cidade, entre eles os mais famosos são incluem Christ Church, Trinity e Balliol (de um total de 36). O centro da cidade e a zona em redor de Carfax são as mais turísticas. Da Carfax Tower pode ter-se uma vista panorâmica da cidade.

Canterbury – Cantuária – tem 40.000 habitantes. É património da humanidade e situa-se no condado de Kent. A maior atracção é a enorme Catedral que domina os céus da cidade. A Catedral de Canterbury foi reconstruída em 1070 pelos Normandos depois de destruída a igreja Saxónica original. Gerações sucessivas adicionaram detalhes, incluindo os vitrais do século XII. O Arcebispo de Cantuária é o chefe efectivo (o oficial é o monarca reinante) da Igreja de Inglaterra e da Comunidade de Igrejas Anglicanas do mundo, que foi separada da Igreja Católica em 1534 por iniciativa do Rei Henrique VIII. O centro da cidade pequeno e compacto é medieval com ruas estreitas e cheias de vitalidade.

Dover tem 34.000 habitantes. É visitado todos os anos por 13 milhões de pessoas que atravessam o Canal da Mancha num dos muitos ferries, catamarans ou hidrofóiles. O porto é um dos mais concorridos do mundo em termos de passageiros e está aberto 24 horas por dia. No lado oriental do porto há um terminal de passageiros gigante. A economia de Dover depende quase exclusivamente do porto. Os famosos White Cliffs of Dover (preciosas falésias brancas) permitem uma visão magnífica quando se chega de barco de França. No topo das falésias ergue-se o Castelo de Dover.

Folkestone tem 45.000 habitantes. É uma estância na costa sudeste de Inglaterra com praias de areia e bonitos jardins coloridos. Como Dover, Folkestone tem um porto importante. O famoso Túnel da Mancha liga Folkestone a Calais em França em 35 minutos de comboio.

Brighton é uma estância costeira de 135.000 habitantes no Sussex. Desde que o Rei George IV visitou Brighton em 1783, o seu palácio fabuloso Royal Pavilion, com as suas cúpulas indianas e minaretes e estilo chinês no interior, tornou-se na maior atracção da cidade. Adelaide Crescent e as bonitas Praças Brunswick e Palmeira abrem-se graciosamente para os relvados, oferecendo lindas vistas para o mar. Diversões tradicionais e modernas junto ao mar estão disponíveis no cais Victorian Palace Pier. Caminhando de Brighton Pier em direcção a Hove, encontrará o Artists’ Quarter.

Southwest

Southwest compreende os condados de Cornwall, Devon, Somerset, Dorset, Wiltshire, Gloucestershire, Bristol e Bath. Southwest é uma longa península de estepes agrestes e rochosas. A Planície de Salisbury Plain, em Wiltshire, ocupa a maior parte da região central do sul de Inglaterra. As principais cidades são Bristol, Bath, Gloucester e Plymouth.

Bath tem uma população de 85.000 habitantes. Esta cidade é uma das mais interessantes do ponto de vista turístico em Inglaterra e é património da humanidade. Bath é uma das cidades mais bonitas, mais elegantes e históricas de Inglaterra, com uma arquitectura georgiana notável. Pulteney Bridge é uma ponte clássica de 1769 sobre o Rio Avon, com 3 arcos e uma série de lojas, como em Florença. Os Banhos Romanos situam-se no coração de Bath e são um dos mais preciosos spas religiosos do mundo antigo. Foram originalmente construídos pelos Romanos quando chegaram à Grã-Bretanha há 2000 anos atrás. Os Romanos construíram um sistema elaborado de banhos e drenagens, sauna e algumas piscinas. Os Banhos são alimentados pela única fonte de água quente natural da Grã-Bretanha. O Circus é um círculo perfeito de 33 casas palacianas construídas em 1754, um belo exemplo de arquitectura georgiana. O Royal Crescent, completado em 1774 também em estilo geogiano, ao lado de Royal Victoria Park, é uma semi-elipse de mais de 100 metros que inclui 30 casas elegantes de pedra dourada de Bath.

Longleat Safari Park é um parque com 400 hectares de arranjos ajardinados e mais 3200 hectares de florestas, lagos e terras de cultivo. Fica no condado de Wiltshire, 30 km a sudeste de Bath. Longleat foi o primeiro lugar fora de África a abrir um Parque Safari em 1966. É actualmente uma das atracções mais populares da Grã-Bretanha. Muito há para explorar neste parque, desde o Safari propriamente dito ao palácio, labirintos, passeios de barco e simuladores. No Parque Safari, pode guiar o seu próprio carro em busca dos animais maiores, mais temíveis e mais estranhos do planeta. De facto, o contraste de observar estes animais a repousar em imensos prados ingleses, é no mínimo curioso. Alguns dos exemplares incluem girafas, zebras, rinocerontes, leões, tigres, macacos… O Palácio foi completado em 1580 e é um belo exemplo da arquitectura do tempo de Elizabeth. Pertence agora ao 7º Marquês de Bath.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *